Compras e-commerce Natal 2012

Cresceu o número de brasileiros que realizam as compras para o Natal pela internet. Segundo aponta pesquisa realizada pela consultoria Deloitte em novembro — com 750 pessoas com renda familiar entre R$ 650 e R$ 8.000 —, 70% dos consumidores das classes A, B e C pretendem utilizar a internet para presentear. Em 2011, a expectativa de compra pela internet foi menor: 21%.

“As pessoas optam por comprar pela internet, principalmente, pela comodidade, economia de tempo e preço. Além disso, há o fator cultural, pois estamos falando de uma imersão de gerações de novos consumidores, que cresceram com a tecnologia”, avalia Fernando Mansano, diretor da Jet e-Commerce, em Ribeirão Preto.

A pesquisa mostrou que a maioria dos clientes online responderam que usarão portais na internet de lojas físicas (66%). Em seguida, foram citados sites de fabricantes (58%), sites de compras coletivas (39%) e leilões virtuais (7%).

As transações por meio de tablets e outros dispositivos móveis representaram 37% das intenções de compra pela internet. No ano passado, 54% dos consumidores pela internet procuravam sites de lojas de departamento e 50%, sites de compra coletiva.

Os presentes mais citados entre os entrevistados da pesquisa foram vestuário (80%) e sapatos (49%). Aparelhos eletrônicos portáveis e equipamentos móveis de informática, agrupados, responderam por 26% das intenções de compras.

“Não temos pesquisas específicas de Ribeirão, mas o resultado não foge muito do ‘top 5’ das categorias de produtos mais comprados pelos consumidores online no Brasil, que são: 1) eletrodomésticos; 2) saúde, beleza e medicamentos; 3) moda e acessórios; 4) livros revistas e jornais (assinaturas) e 5) informática. , mas não foge muito desses números”, acrescenta Mansano.

A pesquisa concluiu que o brasileiro está mais ativo e consciente durante as compras, pelo fato de 21% dos entrevistados terem respondido que pretendem usar as redes sociais para a decisão de compra. Também mostrou que 81% dos consumidores estão atentos às recomendações de outros usuários sobre o produto (foram 64% em 2011). Cresceu, ainda, o número de consumidores que farão pesquisa de preços, de 59% em 2011 para 72% neste ano. E também de compartilhamento de links, que subiu de 15% para 35%, no mesmo período.

“Estamos falando de 25% de crescimento em 2012 e uma expectativa de 22% para 2013. O e-consumidor está se habituando a comprar a pesquisar nas lojas virtuais. Utilizando informações em sites como Reclame Aqui, e-Bit, além do próprio Google e outros sites de busca, ele aumenta a segurança na hora da compra, um quesito importante para as vendas pela internet. Além disso, as próprias lojas virtuais estão oferecendo mecanismos cada vez melhores de preservação da segurança do e-consumidor, como a opção de utilizar intermediários de pagamentos (ex: PagSeguro, Bcash, PayPal, entre outros) que garantem o recebimento do produto ou o dinheiro de volta,  importante principalmente para lojas desconhecidas”, conclui o diretor da Jet e-Commerce.

Cuponomia
Um novo serviço de compra surgiu na internet este ano, o Cuponomia — www.cuponomia.com.br — um sistema que reúne ofertas e promoções das mais diversas lojas de e-commerce, além de oferecer cupons de descontos de até 70% do valor do produto.

“Se a pessoa se organizar e comprar com antecedência consegue bons presentes nas lojas online com preços menores. Os sites de descontos facilitam não só a busca por ofertas como também oferecem cupons exclusivos para compra online, reduzindo ainda mais os preços”, ressalta Antonio Miranda, presidente do Cuponomia.

No site é possível escolher o presente por categoria e rapidamente fazer buscas das ofertas e cupons de descontos online disponíveis em roupas, relógios, brinquedos, eletrônicos, eletrodomésticos, livros, CD’s e DVD’s.

“Para pesquisar os descontos oferecidos pelo varejo não é preciso preencher qualquer tipo de cadastro ou pagar nada”, esclarece Miranda. “Basta acessar o site, escolher a oferta ou promoção e clicar sobre ela para ser redirecionado para o site da empresa que está anunciando o produto”, completa.

O objetivo da ferramenta é atrair novos consumidores para as lojas online que anunciam as ofertas e fidelizar aqueles que já utilizam a internet para compras.

Fonte: Revide Online